Cases - Maior estação de tratamento de esgoto da América Latina ...

Situada na região Metropolitana de Santiago, ETE La Farfana tem capacidade para tratar 8,8 m³/s de efluentes domésticos.

Maior estação de tratamento de esgoto da América Latina ...

Maior estação de tratamento de esgoto da América Latina ...

Maior estação de tratamento de esgoto da América Latina conta com equipamentos da Tecniplas 


Um scrubber e dois tanques fabricados pela Tecniplas fazem parte da infraestrutura pertencente à estação de tratamento de esgoto (ETE) La Farfana, a maior do gênero na América Latina. Situada na Região Metropolitana de Santiago (Chile) e construída pelo grupo francês Suez, a ETE tem capacidade para tratar 8,8 m³/s de efluentes e atender metade da população da capital chilena, algo em torno de 3,7 milhões de pessoas.


Todo o biogás gerado pela ETE La Farfana, explica Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas, é dessulfurizado por meio da tecnologia Thiopaq®, da Paques Brasil. “O biogás tratado é enviado para o uso em caldeiras, sendo que uma parte passa pelo processo de purificação para chegar ao biometano e, na sequência, alimentar a rede de energia da Metrogás, concessionária que atende Santiago”, detalha.


Com 19,6 m de altura, 2 m de diâmetro e 60 m³ de capacidade, o scrubber produzido pela Tecniplas e instalado na ETE La Farfana opera sob uma pressão de 50 mbar. “Tem como função a retirada das impurezas do biogás. O gás puro, então, passa a ser ideal para a combustão e geração de energia ambientalmente amigável”.



Em relação aos dois reservatórios, ambos trabalham sob pressão atmosférica, sendo que o maior deles (tanque reator) pode armazenar até 92 m³ – tem 7 m de altura e 4,2 m de diâmetro –, enquanto o menor (tanque sedimentador), de 6 m³, tem 6 m de altura e 1,2 m de diâmetro.

Todos os itens produzidos pela Tecniplas para esse projeto foram fabricados de acordo com a norma ASME-RTP1, que se refere aos cuidados na manufatura de equipamentos de PRFV resistentes à corrosão, e com as normas NCh 432 e NCh 2369, que consideram nos projetos as cargas de vento e os requisitos para a construção em regiões sujeitas a abalos sísmicos.