Cases - Características dos tanques de PRFV agradam setor alimentício

Reservatórios são inócuos e imunes à corrosão

Características dos tanques de PRFV agradam setor alimentício

Características dos tanques de PRFV agradam setor alimentício

Os tanques de compósitos em PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro) têm chamado cada vez mais a atenção do setor alimentício. Além de ser inócuo, o material é imune à corrosão, problema que, nos reservatórios de aço, provoca a contaminação da água, molhos, óleos e sucos, entre dezenas de outros itens armazenados por fabricantes de alimentos e bebidas.

“Outra característica bastante valorizada por essas empresas é a ausência de solda em nossos tanques, áreas que podem não só contaminar o produto armazenado como se transformar em pontos de vazamento”, salienta Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas, líder brasileira em tanques de PRFV.

Rossi destaca também que a versatilidade dos tanques de compósitos agrada aos fabricantes de alimentos, uma vez que esse tipo de indústria utiliza diversos tipos de conservantes em seus processos fabris e na própria desinfecção dos reservatórios.

“Inocuidade e resistência a conservantes são os temas que mais interessam as empresas do setor de alimentos e bebidas quando o assunto é a armazenagem de insumos. E, no nosso caso, ambos os pontos são plenamente atendidos”, ele comenta, estimando em 25% a fatia desse mercado no balanço de 2020 da Tecniplas.

Normas técnicas

Fabricados de acordo com as exigências da FDA para o contato com gêneros alimentícios, os tanques da Tecniplas apresentam elevados índices de resistência mecânica, química e térmica – até 120 ºC. Também atendem às principais normas técnicas do setor de alimentos e bebidas, a exemplo da ASME RTP-1, ABNT NBR 6123, ANSI B-16.5, bem como observam as exigências da Portaria 888, do Ministério da Saúde, referente à inocuidade dos materiais que ficam em contato com produtos para o consumo humano.

“Em paralelo, temos investido na realização de ensaios ainda mais específicos para atender esse segmento, entre eles, o teste de rugosidade de superfície. Dessa forma, podemos cumprir todas as condições sanitárias mais exigentes quando o assunto é o armazenamento de produtos acabados”, completa o diretor da Tecniplas.